Coronavírus, e agora? - Andréia Baldissera

É um vírus novo, apareceu pela primeira vez na China no final de 2019. Por isso: COVID-19! O vírus tem um período de incubação de até 14 dias, mas na maioria se manifesta entre 3 a 5 dias e em aproximadamente 80% das pessoas a infecção não é grave. E em até 5% a doença é MUITO grave, com insuficiência respiratória. Indivíduos de todas as idades podem adquirir a doença. Não há predileção por sexo. O risco é maior em pacientes com idade avançada ou comorbidades (diabetes, doenças cardíacas, doenças pulmonares, hipertensão e câncer), pois nesses a gravidade e a letalidade são maiores.

As tecnologias e a saúde visual

A revolução tecnológica tem trazido uma falsa sensação de conforto e uma aparente segurança no cotidiano das pessoas, porém ela não vem sozinha e como acontece com tudo o que é novo, os efeitos colaterais vão surgindo aos poucos à medida que a tecnologia vai se tornando mais disponível e mais utilizada pela população.

Ficou mais fácil gerenciar sua equipe

Produtividade é a palavra que amamos utilizar. Em períodos em que o tempo parece escapar pelos ponteiros do relógio e que a agilidade das informações nos rouba até mesmo o tempo de pensar em respostas, pensar e agir de forma produtiva é a chave para cumprir toda demanda do dia a dia, organizando seu tempo de forma eficaz. Em tempos de COVID-19 também. Felizmente, temos à disposição uma série de metodologias e aplicativos que deixam o gerenciamento de equipes ainda mais fácil.

Uma pausa para pensar e proteger

Um vírus desafiador colocou grande parte do mundo em isolamento social. Não dá para romantizar uma doença tão devastadora que matou muitos e aterrorizou milhares, que sacudiu a economia e estremeceu governos. Mas partindo da premissa de que a maioria das pessoas não sabe pausar e nem se preocupa muito com o bem estar do próximo, essa quarentena foi um choque de realidade, para repensarmos nossa trajetória nesse mundo e ressignificarmos a nossa maneira de ver o mundo e nossos semelhantes.

Autodisciplina e alcance de metas

Entre todas as coisas que ouvimos desde que somos crianças, a cobrança para agirmos com disciplina sempre foi constate. Ela não vem somente aliada ao respeito, a ética e ao seguimento de regras, é colocada no conceito de tornar uma prática consistente e dessa forma ser uma ferramenta importante para a realização de metas e sonhos. A disciplina faz com que nossas atitudes sejam pautadas para conquistar alguma coisa que tem relevância e importância no nosso desenvolvimento pessoal e profissional.

Saber escrever é um privilégio

O Brasil está em posições acima no ranking mundial, quando o assunto são taxas de analfabetismo. Os esforços para manter a população na escola e formar uma nação letrada, precisam ser cada vez mais intensificados. O português é um língua naturalmente difícil de aprender e não só para os estrangeiros, é complicada da alfabetização até o ensino superior. Dessa forma, mesmo que as pessoas tenham ido a escola, nem sempre se identificam com a ortografia, até mesmo pelos vícios de linguagem. Saber escrever é um privilégio.

Os disquinhos de João de Barro - Bolinha Antonio Carlos Pereira

João de Barro, o Braguinha, emocionou a minha geração ao nos presentear com a Coleção Disquinho, lançada em 1960 e continua alegrando as crianças. Disquinhos de vinil super coloridos, com estorinhas baseadas em contos de fadas, fábulas, cultura popular, cantigas de roda , festas típicas e muita música. A meninada se deixava seduzir, especialmente com o tom colorido dos tais disquinhos: verde, amarelo, roxo, azul, vermelho, rosa... inesquecível! As músicas eram compostas ou adaptadas por ele, e os personagens interpretados nas vozes melodiosas de atores e atrizes da era do rádio e do Teatro Disquinho.