Atividade física e desenvolvimento


Nosso corpo é movido por estímulos. Cada gesto ou passo geram sensações diferentes e únicas em nosso organismo. Para que o corpo, a mente e o espírito fiquem em sintonia e com pleno funcionamento de todos os órgãos, precisamos fazer atividade física de forma regular. Os Educadores Físicos Alexandre e Leandro Gatelli em conversa com a redação da Êxito, falaram sobre a importância das atividades físicas no nosso desenvolvimento físico, motor e emocional ao longo de todas as fases da vida.  

Praticar atividades físicas e esportivas é uma necessidade do nosso corpo que nos acompanha desde a infância. Os profissionais Alexandre Gatelli Licenciado e Bacharel em Educação Física, com Especialização em Atividade Física e Performance Humana e Leandro Gatelli Licenciado e Bacharel em Educação Física, contam com mais de 10 anos de atuação na área e explicaram para a nossa redação que realizar atividade físicas regularmente além de importante é necessário! Se você pensa que apenas os músculos são fortalecidos nessa prática, está muito enganado. Ela está associada a todo nosso organismo e tem ligação com questões emocionais e hormonais, além de estar presente no nosso desenvolvimento da infância até a velhice. 

Quando crianças desenvolvemos nossas coordenação motora e geralmente depois que passamos pela primeira infância nosso instinto por brincar e descobrir coisas novas nos faz muito ativos. Corremos, brincamos de pique-esconde, subimos em árvores, andamos de bicicleta, jogamos bola, dançamos e estamos em movimentação constante o que faz com que o nosso corpo cresça reagindo a esses estímulos.

Para Alexandre, “Na infância as atividades físicas são benéficas em inúmeras questões, pois fazem com que a criança perceba o seu corpo e aprenda sobre ele. Elas percebem do seu jeitinho a função que cada articulação tem e quais as suas funcionalidades no corpo. Identificam mesmo inconscientemente, que para cada tipo de atividade que executam, precisam utilizar uma parte do corpo ou fazer um esforço diferente e assim conseguem entender que para pular precisam fazer um tipo de esforço e para correr fazem outro”. As crianças acabam aprendendo sobre seus limites também, o que faz com quem não se machuquem e desejem executar aquela tarefa completa da próxima vez, fazendo com que treinem e desenvolvam suas habilidades. Através das atividades físicas conseguimos perceber o estímulo no crescimento e desenvolvimento da criança, assim como a melhora na sua postura e equilíbrio. Os ossos, músculos e articulações são mais fortes e elas desenvolvem o domínio sobre o próprio corpo mais facilmente. A saúde também é melhor e os índices de obesidade e depressão são menores, pois elas são mais ativas. São crianças mais alegres e que têm facilidade e desenvoltura para socializar com outras crianças e adultos. Elas também se tornam adultos ativos e mantém a qualidade de vida. 

É importante que na vida adulta as pessoas continuem praticando atividade física de maneira regular como faziam na infância e adolescência, para manter o corpo e mente funcionando de maneira saudável. Os benefícios da prática regular de atividades físicas e desportivas na vida adulta são: a prevenção de desenvolvimento de doenças crônicas como hipertensão e diabetes; controle dos níveis de colesterol; colaboração no tratamento da ansiedade e depressão; melhora no condicionamento cardiorrespiratório; prevenção de doenças associadas ao sedentarismo; controle de peso; melhora nas dores corporais e incapacidade funcional; melhora nas questões relacionadas a auto-estima; redução do estresse e aumento da sensação de bem-estar; melhor desempenho cognitivo; melhora na qualidade do sono; maior disposição para realizar as atividades do dia a dia e melhora no convívio social.

Conforme vamos envelhecendo o nosso corpo não tem mais o mesmo vigor e energia que antes e não responde a alguns estímulos com tanta intensidade e rapidez, passando a diminuir a produção de algumas substâncias essenciais. De acordo com Leandro, “É importante que nessa fase os idosos continuem levando um estilo de vida saudável aliado a prática de exercícios, para que o corpo continue com bom nível funcional preservando a integridade física, óssea e muscular”. Continuar praticando exercícios reduz a necessidade de aparelhos para auxiliar na locomoção de idosos, fazendo com que mantenham o seu ritmo de caminhadas. Essa prática também auxilia na melhora da reação do corpo ao precisar pegar um objeto ou se equilibrar para evitar uma queda. As atividades também estão relacionadas a diminuição de consumo de medicamentos e retardo dos declínios das funções cognitivas. 

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), afirma que: “praticar atividades físicas e esportivas é um direito das pessoas, não um dever”. De acordo com o PNDU no Brasil 70% da população é composta por não-praticantes de atividades, o que é preocupante. Geralmente as atividades físicas e desportivas são negligenciadas na vida das pessoas por conta da rotina agitada e a falta de tempo, logo é preciso de um estímulo para começar. “Antigamente as pessoas não tinham essa consciência da necessidade da prática de atividades físicas regularmente, principalmente porque a maioria delas trabalhava em funções que lhe garantiam um gasto energético maior e assim eram mais ativas”, explicam os profissionais. Vale ressaltar também que a alimentação era mais saudável, porque ingeriam mais alimentos orgânicos, cereais e carnes e menos junk foods, além de terem mais tempo destinado ao preparo dos alimentos.  Algumas pessoas trabalham diariamente em serviços braçais que exigem um bom condicionamento físico e proporciona um gasto energético maior, transformando as atividades físicas em algo ainda mais indispensável em termos de saúde, bem-estar, autoestima e longevidade. “Tudo o que foi exposto até agora faz do exercício físico um investimento necessário em si próprio, como prevenção e não como remediação. É recomendável evitar o excesso de desculpas e inserir na agenda um tempo para as atividades”, concluem. 

Em tempos de pandemia foi preciso mudar hábitos e adaptar a rotina de exercícios, focando em atividades que poderiam ser feitas em casa. Deve ser traçada uma estratégia elencando os dias e horário pra se exercitar, a escolha dos exercícios e os objetivos a serem alcançados. Essa rotina deve ter muita disciplina e persistência. Com um pouco de criatividade e alguns acessórios improvisados ou adquiridos, pode-se montar uma rotina interessante de exercícios. Vale ressaltar que essa rotina de exercícios em casa é recomendada somente em casos como esse que exigiu o isolamento social, afinal somente a orientação do profissional de educação física e equipamentos profissionais farão com que você faça os exercícios da maneira correta e alcance seus objetivos. Um profissional capacitado, tem toda a bagagem de conhecimento teórico e prático para instruir corretamente cada indivíduo dentro de suas particularidades, contribuindo para uma vida mais saudável e feliz.


Matérias Relacionadas
COMENTÁRIOS