Karmas e traumas: duas situações a serem interpretadas


A palavra karma significa ação, em sânscrito (antiga língua sagrada da Índia) é um termo vindo das religiões Budista, Hinduísta e Jainista, adotada depois pelo espiritismo mais especificamente na linha Kardecista.

Na física, o karma é aquela lei que ajusta o efeito à sua causa, seja ela em sua ação de bem ou de mal e ela retornará na mesma proporção, sendo assim, toda ação é kármica.

Na física toda ação é respeitada, pois se conhece materialmente todas as composições, e ao estuda-la conhecemos a tabela periódica com todas as possibilidades de probabilidades de seus reagentes, e esta lei é respeitadíssima no meio cientifico. O que não acontece no meio das relações humanas, e suas ações sociais familiares e sociais comunitárias.

Aprendemos religiosamente que temos que ser pessoas boas, justas e honestas para ganharmos o reino dos céus, e que quando somos injustos, ruins e desonestos, poderemos ir par o inferno. O que o espiritismo complementa, é que céu e inferno, poderiam ser interpretados como metáforas de saúde e doenças, pois toda ação humana volta para uma parte fisiológica do próprio corpo, por isso toda doença é um sinal que de alguma forma erramos. Hoje podemos afirmar que um percentual abaixo de 10% das doenças são posturais, climáticas e alimentares e acima de 90% são considerados psicossomáticas.

Quando estudamos a anatomia humana, compreendemos que as doenças físicas vêm das ações extrafísicas que são conhecidas com ações sentimentais, sexuais, conjugais e familiares, profissionais, financeira, sociais e até mesmo religiosas. Que são consideradas campos de ações. Toda a ação kármica negativa de um indivíduo, causará no outro ser humano algum trauma. E em ambas as partes poderão nos prejudicar.

Por exemplo: Todo karma negativo é considerado um débito, que precisará ser resgatado, segundo o espiritismo pedindo perdão. Caso contrário ele acionará uma doença equivalente no próprio corpo ou acionará azar na vida.  Geralmente a doença se manifestara em algum dos órgãos, pois o karma é executor.

Já o indivíduo traumatizado pela ação karmica do outro, deverá de algum modo perdoá-lo, pois todo trauma é considerado um crédito no campo em que foi prejudicado, mas para usufruir deste crédito, precisara que este o perdoe, caso contrário o crédito ficara boqueado, o que significa que a vida daquele ser humano, não vai para frente, pois tudo acaba sendo bloqueado por falta deste perdão. Quando o indivíduo se mantém em estado de bloqueio por um longo período de tempo, o trauma poderá re-traumatizar, e quando isso ocorre poderá também causar doenças traumáticas e geralmente as mesmas se manifestam nas vísceras, ou nos sistemas: esquelético, muscular, nervo e assim por diante. Essas ações e reações funcionam como fórmulas matemáticas, que não são entendidas pelos seres humanos e por isso não são respeitados e analisadas, instalando-se assim o caos na saúde pública, onde o aparecimento de inúmeras doenças que geram verdadeiras pandemias, faz os cientistas lutarem incansavelmente nas descobertas de novos fármacos par acurar as doenças e nada é investido pelo Ministério da Saúde, no conhecimento deste importante método de cura acima citado.

Enquanto o homem não tiver consciência de sua tridimensional, eu sou matéria, eu sou espirito, eu sou energia quântica informacional espiritual, estaremos fadados a morrer sem entender a própria vida.


Matérias Relacionadas
COMENTÁRIOS