Inovação vem de casa - Gran.Casa


Se existe uma coisa que todo empresário deve aprender é ver o mundo com outros olhos. Olhar para o que se vê e perceber as potencialidades é a chave par o crescimento. Foi isso que fez o Gran.Casa e é o que está em seu DNA. Em entrevista à Êxito, o casal Luciana Casagrande Parmagnani e Matheus Parmagnani reveem a trajetória da empresa, descrevem o diálogo com a nova identidade visual e apresentam o segredo desse sucesso.

 

Como a empresa foi criada?

No ano 2000, José Moacir Casagrande com o apoio de sua esposa Madalena Andreola Casagrande iniciaram a venda de forros de PVC. Foram os pioneiros da região e desde aquela época sempre cortaram o forro e entregaram sobre medida, diferencial que até hoje nos destaca. Com o passar do tempo eles sentiram necessidade de um espaço maior onde se ampliou a produção e o estoque. Há 18 anos poucos acreditam que o PVC iria ganhar o mercado da madeira, mas meu pai sempre acreditou e defendeu essa causa.

 

Como a Gran.Casa passou a fazer parte da sua vida?

O casal que fundou e iniciou são meus pais. Formei-me em Lages como Engenheira Florestal na UDESC, fiz pós-Graduação em agronegócios no IFC de Videira e após sentindo necessidade dos meus pais na empresa, houve um convite para atuar e desde então faço parte da equipe. Até esse momento eram somente eles que administravam a empresa. Procuravam sempre fazer um bom atendimento, com foco na agilidade, simplicidade e humildade, valores que se fazem presentes na Gran.Casa. Posteriormente agregamos à empresa mais dois reforços, Giovani Rissi e Matheus Parmagnani, que juntamente com todo o time da Gran.Casa, possibilitaram abrir nosso horizonte e almejarmos novos desafios para a empresa.

 

Os produtos que a Gran.Casa trabalha são poucos conhecidos no Brasil. Como vocês identificaram este nicho de mercado?

Atualmente a Gran.Casa possui duas frentes de atuação distintas. Temos a atuação regional focada principalmente no recobrimento de teto e paredes através de forros de PVC cortados sob medidas e entregue nas obras de toda região de Videira. Destacam-se os modelos estampados para revestimentos de paredes e tetos. Recentemente foi incorporada ao portfólio a “madeira plástica reciclado, recomendado para uso em áreas externas, tais como decks, pergolados, bancos e fachadas, vindo para substituir a madeira tradicional. Os fornecedores desse ramo regional nos procuraram para representa-los, alguns desses fornecedores temos exclusividade na região de Videira.

Outra frente é a atuação nacional focada na distribuição de ferramentas para portas e móveis por todo território nacional. O primeiro contato com os fornecedores destes produtos se deu em uma feira em São Paulo, aonde encontramos uma empresa à procura de parceiros no Brasil. Nosso primeiro fornecedor internacional foi a italiana Comaglio, a qual fabrica há 42 anos o nosso produto Vedaporta Casagrande. Através dessa empresa que outros fornecedores italianos nos procuraram para trabalhar, agregando ao nosso portfólio produtos como as dobradiças invisíveis, frisos de alumínio decorativos, fitas intumescentes e fechadura magnética. Percebemos que fazendo um bom trabalho e principalmente sendo honestos não precisamos ir atrás dos melhores fornecedores, ales vêem até você!

 

Como a Gran.Casa fomenta o trabalho em equipe entre os diversos grupos de trabalho?

Trabalhamos organizados em setores e cada um sabe quais são de sua responsabilidade. Entretanto, por sermos uma equipe enxuta, por vezes necessitamos ser flexíveis para que tudo caminhe dentro dos trilhos.

 

O que faz com que uma equipe tenha sucesso?

O clima organizacional, o bom humor e o bom relacionamento entre os membros da equipe potencializam a sua produtividade. Outro fator importante é ter um propósito na vida pessoal e profissional, isso motiva qualquer ser humano a exercer suas tarefas diárias, realizando-as com maior qualidade, eficiência e eficácia.

 

A Gran.Casa passou por uma reformulação da identidade visual nos últimos anos. Como isto impactou o dia a dia de vocês?

Esta reformulação se tornou necessária na medida em que ampliamos nosso portfólio de produtos importados na Europa. A Casagrande, muito conhecida pelo PVC, estava crescendo e incorporando novas marcas que estavam ganhando força no mercado nacional, como o Vedaporta Casagrande. Essas diversas marcas, ganharam então uma marca mãe, Gran.Casa que simbolizou uma mudança, visando o crescimento e levando consigo os valores de seus fundadores como simplicidade e honestidade.

E é nesse conceito que surge a Gran.Casa. Uma marca que oferece através de seus produtos benefícios que se encaixam perfeitamente em seu ambiente: eficiência, durabilidade, aconchego e proteção. Esses benefícios são os detalhes que transformam a vida grandiosamente. Conceito reforçado pela tagline, apresentado pelo nome e ilustrado pelo símbolo, mantendo o valor de sua origem.

 

Que tipo de desafios permearam a história da Gran.Casa?

Somos uma empresa que buscou inovar, tanto nos seus produtos como nos serviços. Entretanto, a inovação tem prazo de validade. O desafio é estar em constante autoavaliação, procurando novas possibilidades de fazer melhor e diferente.

 

A empresa também recebeu prêmios recentemente. Poderia falar sobre eles?

Uma forma de exemplificar o que foi dito anteriormente foram os prêmios que recebemos da embalagem do Vedaporta. Prêmio de nível nacional pela ABRE, ganhamos ouro na categoria, competindo com empresas multinacionais, como Coca-Cola, Nestlé e o prêmio internacional pela WPO, onde recebemos o troféu na Austrália. Prêmios recebidos pela elaboração de uma embalagem para a Vedaporta, com detalhes interativos como o cliente e a transportadora.

 

A Gran. Casa está expandindo sua área de atuação. Quais os planos para o futuro da empresa?

Temos como previsão a expansão de nossa empresa de forma gradativa, avançando pouco a pouco, mas com passos consistentes. Para o futuro estamos planejando ampliação de novas instalações, com a finalidade estratégica de viabilizar a comercialização dos produtos nacionais e internacionais.

 

Como vocês coordenam a expansão de uma empresa familiar?

Dentro de uma empresa familiar existem fatores a serem considerados, como as diferenças existentes entre as gerações. Cada geração tem suas qualidades e defeitos e pontos de vista diferentes que devem ser colocados em pauta nas tomadas de decisão. Nem sempre é fácil, mas é gratificante compartilhar desse crescimento em família.

 

Que dicas vocês dariam para quem está começando a carreira profissional?

Percebe-se hoje que há uma avalanche de informações que cai sobre nós diariamente. Quem está entrando no mercado de trabalho deve saber transformar isso em conhecimento para benefícios da empresa e, consequentemente, o seu. Uma sugestão para novos empreendedores seria buscar inovar, aprendendo com bons exemplos ao seu redor, porém, adequando isso à sua empresa, à sua personalidade, deixando de ser apenas uma cópia das outras empresas que estão tendo sucesso.

 

Larissa Lucian


Matérias Relacionadas
COMENTÁRIOS