O Covid e as escolas - Andréia Baldissera


Sim, finalmente a vacina está chegando... 

E aí a pessoa pensa: “que bom... todo mundo vacinado, as aulas presenciais podem retornar...”

Só que não: as crianças não foram nem incluídas nos estudos das vacinas e mesmo que fossem, na ordem de prioridades: seriam as últimas!

A realidade é que num ano de incertezas, 2020 passou e roubou das crianças um ano de convívio escolar e da maioria um ano de aprendizado também!

Além disso, preocupa o uso abusivo de telas (computador, televisão e celular) e suas consequências para o desenvolvimento e para a visão! Já notamos aumento dos índices de transtorno de ansiedade, depressão e até suicídio entre crianças e adolescentes... 

É preciso retomar, mas é seguro?!?

Posso dizer que hoje temos muito mais informações do que tínhamos há um ano atrás quando as aulas presenciais foram suspensas.

Hoje sabemos que as crianças são o grupo que menos adoece. As crianças estatisticamente pegam menos o vírus; quando pegam: adoecem menos; e que também transmitem menos.

Ao contrário do que se pensava há um ano, foi observado que pacientes assintomáticos ou com sintomas leves transmitem muito menos o vírus, tem baixa carga viral e disseminam menos o vírus no ambiente.

A experiência de outros países que reabriram as escolas nos diz que seguindo protocolos, não houve aumento do número de casos ou surtos devido essa reabertura. 

Quem fica receoso por conta da dificuldade ou mesmo impossibilidade de usar máscara nas crianças pequenas, ajuda saber que a taxa de transmissão de uma criança para outra criança ou para um adulto é mínima! Os educadores e outros funcionários adultos da escola são plenamente capazes de usar máscaras e de seguir todos os protocolos.

Por falar nisso: máscaras de tecido são proibidas e podem ser prejudiciais abaixo dos 2 anos de idade. O uso entre 2 - 5 anos deve ser guiado pela capacidade de entendimento da criança. O uso de fato é recomendado e obrigatório acima de 5 anos.

Nesse momento, os dados indicam que escolas fechadas são mais prejudiciais à saúde e ao futuro do que a retomada responsável das aulas presenciais.

 

Andreia Elisa Baldissera

Médica Pediatra - CRM 17714

https://www.instagram.com/pediatriadobem/

andreiabaldissera@gmail.com

 


Matérias Relacionadas
COMENTÁRIOS