Day Trade: uma perigosa ilusão


A operação financeira day trade virou febre entre milhares de brasileiros, mas ao contrário do que é prometido, os resultados são decepcionantes.Amplamente divulgada no YouTube como uma forma fácil e milagrosa de ganhar dinheiro, têm atraído o público especialmente para enfrentar a crise e tentar sobreviver diante da incerteza. Para as especialistas ouvidas na reportagem, a operação é arriscada e perigosa.

O sonho de ganhar um bom dinheiro mensalmente ou até mesmo de ficar milionário rapidamente nunca esteve tão próximo de se tornar real. Pelo menos é essa a sensação que muitos brasileiros têm ao assistirem a centenas de youtubers prometendo ganhos rápidos, altos e sem sair de casa, aplicando em uma coisa chamada day trade.  Entretanto, por trás dessa doce ilusão, há uma amarga realidade que tem feito muitos brasileiros perderem o que têm e contraírem dívidas impagáveis, um fenômeno que se assemelha ao visto com jogadores compulsivos e que pode levar à depressão e ao suicídio. day trade operador

O day trade é uma operação de compra e venda de ações em um mesmo dia, e, normalmente, é uma negociação rápida, em poucos minutos ou no máximo horas. O objetivo é ganhar com uma variação de preços e isso pode ser feito de qualquer lugar, desde que a pessoa esteja conectada à internet.

Muitos que começam a ouvir falar sobre day trade e resolvem pesquisar um pouco mais sobre o assunto ficam fascinados pelo que ouvem, especialmente no Youtube. São inúmeros vídeos, onde jovens com carros importados, mansões e uma vida de muito luxo, garantem que é possível para quem está assistindo ter o que eles têm se seguirem os passos que irão ensinar. Começa assim, a grande ilusão. Com muita simpatia e uma oratória perfeita, esses youtubers explicam como funciona a prática do day trade e passam a sensação de que é muito fácil ganhar dinheiro com ele, trabalhando apenas alguns minutos por dia. Após cativarem o público, vem a segunda parte, onde cursos com preços bem elevados são oferecidos com o objetivo de fazer com que as pessoas se tornem “traders profissionais”para que assim tenham chances maiores de se tornarem milionárias. <em>traders profissionais</em>

O forte apelo visual e as táticas de convencimento surtem efeito, pois desde pessoas com pouco grau de instrução até profissionais como médicos e engenheiros acabam acreditando e passam a comprar não só um, mas vários cursos, pois sempre há um novo, dizendo que agora sim, as pessoas passarão a ganhar no mercado de investimentos.

“Como as nossas decisões são mais emocionais que racionais, esses youtubers se aproveitam. Se eles ganhassem muito com o day trade, não ficariam vendendo cursos, estariam cuidando do que ganham, mas eles viram que aquilo tem um apelo do fácil. Em momentos de crise, essas fórmulas de aposta, e outras como as pirâmides, oferecendo altos e garantidos ganhos fazem sucesso. Há  empresários investindo cinco milhões. Por isso, é preciso destacar a importância da educação financeira que irá ensinar que é preciso ter tempo para estudar e analisar como funciona o mercado e cada tipo de operação. O que essas mídias digitais incentivam hoje é o contrário, passam a ideia de que a pessoa tem que investir já porque todo mundo está ganhando”, explica  a professora de Finanças de Mercado na Faculdade Getúlio Vargas (FGV),  e autora do livro Mercado de Capitais, Myriam Lund.

A professora da Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP) e assessora de investimentos, Virginia Prestes, também comenta sobre esses cursos oferecidos na internet. “Não será estudando day trade, análise gráfica, Booking e outras coisas que a pessoa conseguirá prever o próximo movimento breve do mercado com tantos outros detalhes jogando contra, inclusive o próprio emocional”.

Realidade

Apesar de tanta propaganda na internet e até no boca a boca, quando se procura uma base sólida para avaliar seesse tipo de investimento é um bom negócio, o resultado surpreende negativamente. Um estudo feito por pesquisadores da FGV, no ano passado, apontou que dos 98 mil brasileiros que fizeram day trade, apenas 127 tiveram lucro médio acima de R$ 100 por dia em mais de 300 pregões da Bolsa de Valores. Pior, há casos em que as perdas de um único investidor foram de milhões. day trade negação

Negação

Um dos aspectos curiosos quando se tenta conversar com um daytrader, é que por mais que lhe sejam mostrados cases e pesquisas de que esse tipo de investimento é extremamente arriscado, a maioria, mesmo já perdendo dinheiro, se irrita e prefere acreditar no que seus gurus de Youtube afirmam. Muitos analistas do segmento de investimentos fazem uma analogia desse comportamento com os viciados em jogos de azar. “A comparação com o jogo realmente existe, pois é como num cassino, onde se a pessoa ganha uma vez, ela fica tentando repetir isso, mas quando começa a perder, não consegue parar, pois acha que se ganhou uma vez, vai conseguir outras vezes e aí, começa a perder muito dinheiro, vai esgotar seus recursos, pegar empréstimos”, explica a professora Myriam.

Muitos day traders costumam operar alavancado, isso significa que ele usa um dinheiro que não é seu, mas sim, da corretora, por exemplo: alguém coloca R$ 10 mil seus na corretora e opera como se tivesse R$ 100 mil. Isso faz com que além de ter enormes chances de perder o capital que possui, pode contrair dívidas por causa dos outros R$ 90 mil. Muitas histórias assim passaram a surgir nos últimos anos, os envolvidos preferem não revelar seus nomes por vergonha. Há relatos de pessoas que perderam o patrimônio de décadas de trabalho, entraram em depressão e algumas até acabaram cometendo suicídio. 

especialista day trade
Opinião de especialistas 

Além das opiniões credenciadas das professoras Myriam e Virginia, vários outros especialistas em finanças têm declarado que raramente uma pessoa física pode viver de day trade e que apenas  investidores institucionais (bancos, fundos de investimentos e asset management), podem, em dias específicos, ganhar, pois tem uma estrutura bem complexa com escritórios em outras parte do mundo, o que possibilita mais acesso à informações privilegiadas, além de outras ferramentas.

“Se fosse algo realmente simples como muitos se iludem, não teríamos tantos profissionais com 30 anos de mercado que acordam cedo, vestem seu termo e vão para o banco ou corretora para trabalhar, ficariam todos na praia fazendo day trade. Eu, por exemplo, tenho 17 anos de mercado, trabalho com renda variável e não faço nem acredito em day trade”, finaliza a professora Virginia.

Marcelo Rio


COMENTÁRIOS