Como e porquê usar as máscaras N95 ou PPF2


PFF significa “peça facial filtrante”. Ela é uma máscara padronizada, testada e certificada com uma capacidade maior de filtragem de aerossóis e gotículas, além de vedar melhor o rosto. Se você ainda não usa uma delas, fique atento a esse conteúdo para substituir as suas máscaras de tecido com todas as informações que precisa saber. 

Com o número de casos ainda em alta e uma cobertura vacinal baixa, nos últimos meses foram crescendo na internet as buscas por palavras como PFF2 e N95, além das fotos com esse equipamento individual de segurança. Mas você sabe o que é uma PFF2 e como funciona a proteção que ela fornece quando usada corretamente?

Indispensáveis na proteção de profissionais da saúde que atuam na linha de frente, esses respiradores (máscaras) são mais eficazes na proteção contra o coronavírus. As máscaras N95 ou PFF2 são normalmente feitas de poliéster com as camadas sobrepostas de forma muito aproximadas por serem produzidas industrialmente aumentando a sua capacidade de filtragem. O modelo pode chegar a filtrar 95% das partículas que respiramos, incluindo os aerossóis que são micropartículas de saliva que ficam suspensas no ar. Já as máscaras de pano, geralmente feitas de algodão, não possuem uma capacidade tão alta de filtragem por serem produzidas artesanalmente, aumentando o risco de contaminação em ambientes fechados e com pouca ventilação.

Além de uma filtragem melhor, as máscaras também têm uma melhor vedação e conseguem impedir com grande eficiência a entrada e saída de gotículas. O modelo possui um ajuste no nariz e nas extremidades também não ficam buracos por conta dos elásticos que passam por trás da cabeça. De maneira geral, elas conseguem isolar melhor a boca e o nariz do que os outros modelos de máscaras, quando usadas de forma correta.

Essas máscaras são acessíveis, podem ser reutilizadas e não precisam ser limpas, apenas precisam ficar em ambientes arejados “descansando” por um período de três a sete dias. As máscaras devem ser priorizadas em ambientes fechados e sem ventilação, como transporte público, ambientes hospitalares e outros. 

Para saber mais sobre a PFF2 e como comprar a máscara, visite o site
www.pffparatodos.com

Uso prolongado de máscaras e dores de cabeça 

O uso prolongado de máscaras, mesmo não sendo os respiradores citados anteriormente, podem acabar causando dores de cabeça principalmente se o tecido for muito grosso e os elásticos muito curtos, comprimindo os músculos e fazendo pressão nas orelhas. 

A máscara de material inapropriado pode prejudicar a respiração e também causar tonturas. Para evitar dificuldade na respiração, se estiver usando uma máscara caseira, é importante ficar atento para a máscara não ficar úmida. 

É importante também se hidratar bem porque a desidratação do organismo diminui o fluxo sanguíneo, dificultando a circulação de oxigênio nas extremidades do corpo e isso pode influenciar nas dores de cabeça e causar mais dificuldade para respirar.

Se os ajustes necessários nas máscaras forem feitos e a dor de cabeça persistir é importante consultar um profissional de saúde, já que as dores de cabeça podem ser alertas para algo mais sério.

 

Tays Eloi

 


COMENTÁRIOS