Crescer faz bem - Nádia Grezzana Mascelani


De consumidora à proprietária. Essa foi a escalada de Nádia Grezzana Mascelani e sua família no mundo dos produtos naturais e da alimentação saudável. Com 10 anos de atuação desde a abertura da primeira loja, Nádia e família aliam a atenção ao mercado e aos hábitos dos consumidores com muito estudo para crescer com sustentabilidade e fazer a diferença na vida dos clientes.

Êxito: Fale brevemente sobre a sua trajetória empresarial.

Nádia: A minha trajetória está relacionada à educação e a gestão de empresas. Por 15 anos atuei na Universidade do Contestado de Concórdia como professora e coordenadora dos cursos de Pós-Graduação. Nos anos 90 tive uma breve passagem em sala de aula com jovens adolescentes da escola Cenecista de Concórdia. Posteriormente trabalhei na Fundação Adolfo Bósio de Transportes e Cemap/Unopar também em Concórdia. Passado este período, tornei-me sócia de uma conveniada da Fundação Getúlio Vargas, onde atuei como diretora da área comercial com sede em Passo Fundo e atuação em toda a região norte do Rio Grande do Sul, permanecendo por 4 anos nesta rotina. Os filhos cresciam e optei por vender a participação na empresa e usufruir de um tempo para as coisas pessoais. Neste tempo de 1 ano iniciei, junto com meu esposo, a pesquisa de uma atividade que fizesse sentido ao nosso estilo de vida e aos nossos propósitos. Após viagens, pesquisas, visitas e muito estudo, optamos por investir no ramo de alimentos naturais e saudáveis, nascendo aí o Empório FazBem. Atualmente além da direção da empresa, atuo como professora dos cursos de Pós-Graduação das Faculdades Senac em Santa Catarina e em consultorias às empresas do setor do comércio de bens, serviços e turismo através do Senac SC. Em toda esta minha trajetória sempre busquei estar em constante atualização, participando de eventos e seminários no Brasil e no Exterior. 

Êxito: Como surgiu o Empório FazBem?

Nádia: Sempre tivemos uma atração pelos empórios e armazéns de produtos naturais, desde a época em que somente as cidades maiores, as capitais dos Estados tinham lojas deste segmento. Quando tínhamos oportunidade de viajar para essas cidades, visitávamos as lojas e éramos consumidores dos produtos. Por outro lado, eu e meu marido temos um viés de empreendedorismo. Quando surgiu a oportunidade de abrirmos um negócio, não tivemos a menor dúvida quanto ao segmento, pois era algo que já fazia parte da nossa vida. Estudamos muito: o segmento, os produtos, os fornecedores antes de abrir. 

Abrimos a primeira FazBem em Chapecó, em vista de adquirirmos uma loja que estava à venda na época, tipo negócio de ocasião. Convidamos a minha irmã e o marido para serem nossos sócios. Logo depois, abrimos uma loja junto com a inauguração do Complexo Via Passarela, em Concórdia e planejamos a expansão em cidades próximas a Concórdia.

Hoje, a minha irmã não é mais sócia, mas continua trabalhando conosco e a empresa tem uma característica de gestão familiar, visto que nossos filhos participam da gestão e contribuem em suas expertises para o crescimento da empresa, sendo responsáveis pela expansão (Amadeu) e pela área de alimentos relacionados à saúde (Gabriel).

Êxito: O mercado de produtos naturais é um dos mais promissores do país. Segundo dados da Euromonitor Internacional, o país movimentou uma média de US$ 35 bilhões em 2019. Como podemos justificar esse crescimento?

Nádia: Pode-se justificar esse crescimento, levando em conta algumas evidências, na minha opinião. (1) A adoção de hábitos alimentares mais saudáveis: a preocupação com a saúde e o bem-estar tem aumentado nos últimos anos, muito em vista da elevação da expectativa de vida das pessoas. Cada vez mais há estudos e experiências que comprovam o papel da alimentação e dos hábitos de vida saudáveis na saúde e bem-estar.(2) O aumento do percentual de pessoas com restrições, alergias, intolerâncias alimentares: tem-se notado uma procura cada vez maior por produtos isentos de determinados ingredientes que causam alergias ou intolerâncias, como proteína do leite de vaca, glúten, lactose, entre outros, por parte de pessoas de todas as idades, inclusive crianças.(3) O aumento da busca por informações acerca da origem e composição dos produtos: a informação e o conhecimento estão cada dia mais disponíveis, de variadas formas e, muitas pessoas buscam informar-se antes de consumir determinados produtos. Estão atentas aos ingredientes, à composição, aos nutrientes e à origem dos produtos e também à credibilidade das marcas. (4) O desejo das pessoas em consumirem alimentos ‘de verdade’: a partir da década de 60 do século passado, alimentos integrais e orgânicos têm conseguido cada vez mais adeptos. Isso representa uma preocupação maior com a saúde e a qualidade de vida e, de certa forma, nesta atitude está intrínseco o desejo de retorno às origens, de proximidade com a natureza.

Este crescimento tem sido lento em nosso país em função de que o percentual de pessoas com estas preocupações ainda não constituem a grande massa da população brasileira, mas acreditamos no segmento. Nadia e familia

Êxito: Linhas de produtos específicas para segmentos vegetarianos/veganos ou até mesmo sem glúten e sem lactose são tendências nesse mercado e apontam possibilidades de inovação através da alimentação. O que esses segmentos representam para o Empório FazBem?

Nádia: Procuramos dividir os produtos que temos em categorias para facilitar a sua identificação e proporcionar mais segurança para quem consome, evitando contaminação cruzada, por exemplo. Determinadas categorias de produtos, como os Vegetarianos/Veganos, representam uma tendência e uma mudança de hábitos alimentares. Outras categorias, como os suplementos alimentares, estão tendo um consumo maior, e não apenas por atletas ou por praticantes de atividades físicas intensas, mas também por pessoas idosas, que necessitam de uma suplementação alimentar; por crianças, e também por pessoas que cuidam da alimentação, sempre com orientação de profissionais da nutrição, da medicina ou da educação física. A preocupação com as matérias-primas utilizadas pelas marcas de suplementos é constante na FazBem e a seleção dos produtos que vendemos leva isto em conta em primeiro lugar. Outras categorias são igualmente importantes para a FazBem e, quase diariamente, trazemos novidades e procuramos estar sempre informados acerca dos lançamentos de novos produtos e novas marcas.

Êxito: E durante o ano de 2020, quando o fluxo de pessoas nas ruas diminuiu e houve o lockdown, qual foi a estratégia que vocês adotaram para se manter relevantes e em crescimento?

Nádia: O ano de 2020 foi desafiador mesmo. E 2021 continua sendo! Como nosso negócio é do ramo de alimentação e é considerado ‘essencial’ pelos decretos de restrição do comércio, nossas lojas permaneceram abertas todos os dias. Embora já tivéssemos o site direcionado para vendas e fizéssemos também atendimento pelas redes sociais e delivery, em março de 2020, imediatamente reforçamos internamente e externamente este formato de atendimento e divulgamos amplamente ao público. Deste forma, embora tenha havido uma diminuição no fluxo de pessoas nas ruas, aumentamos as vendas pelas redes sociais, como Whatsapp e Instagram e também pelo telefone. Paralelo a isso, procuramos ressaltar nas nossas comunicações, os benefícios de uma série de produtos, para a saúde, o bem-estar e, em especial, para dar um reforço na imunidade do organismo contra infecções.

Agora lançamos o Aplicativo da FazBem, com o objetivo de facilitar ainda mais o contato com os clientes e proporcionar um sistema de pontuação, que trará descontos, premiações e ampliará o nosso relacionamento e interação com os nossos clientes. Queremos ser a opção de consulta quando o assunto for alimentação saudável, alimentos orgânicos e todos os produtos que levem ao bem-estar dos nossos clientes e da população em geral.

Êxito: Recentemente, o Empório FazBem abriu lojas em Joaçaba e também em Passo Fundo. É uma estratégia arriscada considerando o ano anterior ou podemos ver como uma aposta otimista?

Nádia: Vemos como uma aposta otimista, embora o orçamento seja apertado... Procuramos fazer uma análise do mercado e das necessidades antes de abrir uma nova loja e sempre perseguimos alguns diferenciais:

-atendimento: nossa equipe constantemente participa de cursos e treinamentos, tanto treinamentos internos (sobre produtos, processos, sistema etc), como cursos realizados com profissionais de fora da FazBem. Neste ponto, temos a Faculdade Senac como um parceiro nestas formações e proporcionamos cursos sobre atendimento, relações interpessoais, trabalho em equipe, visual merchandising, legislações sanitárias etc.

-mix de produtos: procuramos ter no estoque uma variedade grande de produtos, em todas as categorias, em especial, nossa lojas de destaca pela quantidade de produtos que são oferecidos no sistema de granel, onde o cliente pode adquirir a quantidade desejada e o produto é pesado na sua presença.

-qualidade dos produtos: não descuidamos da qualidade, pois acreditamos que é um compromisso que assumimos com nossos clientes. Uma das formas de garantirmos a qualidade é através da Certificação do PAS-Programa Alimentos Seguros. Em função do PAS, seguimos procedimentos rigorosos quanto à manipulação dos alimentos; seleção dos fornecedores; origem, transporte e estocagem dos produtos; estrutura física, equipamentos e embalagens dos produtos, entre outros. Acreditamos que o Empório FazBem é a única loja de produtos naturais do Brasil a ter esta certificação.

Êxito: Quais são os desafios de abrir e gerenciar lojas em locais tão distantes?

Nádia: Em primeiro lugar, procuramos investir em pessoas que tenham afinidade com os valores e propósito da FazBem, que gostem do que fazem. As lojas localizadas fora de Concórdia possuem uma pessoa responsável, que lidera a equipe e para a qual nos reportamos nas decisões que envolvem aquela loja. Cada cidade tem suas peculiaridades e, às vezes, na mesma cidade, vemos características diferentes nas lojas (como é o caso de Concórdia, que temos duas lojas e um centro de distribuição). Desta forma, fazemos ajustes constantemente, a fim de atender as demandas específicas de cada região, tanto nos processos internos, como na disponibilidade de produtos e serviços, afim de atingir a visão da empresa que é ser líder no segmento de produtos naturais e saudáveis nas regiões de atuação.

Êxito: Vocês trabalham com o sistema de franquias?

Nádia: Ainda não trabalhamos com o sistema de franquias. É um projeto para um futuro próximo. Estamos estudando e nos estruturando para isso, mas precisamos ainda ‘testar’ o modelo, com mais lojas próprias antes. Neste período de pandemia, tivemos a loja de Passo Fundo, que funciona no Passo Fundo Shopping fechada por vários dias em função dos decretos do governo do Estado do Rio Grande do Sul. Isto está servindo como uma dolorosa experiência - temos que saber que pode ocorrer neste modelo de negócio. Precisamos experienciar mais com lojas próprias para poder oferecer ao franqueado uma experiência de sucesso. Mas logo estaremos abrindo este mercado.

Êxito: Como a empresa se estruturou para coordenar o trabalho e suprir a demanda das cinco unidades?

Nádia: Bom, em Concórdia, além das duas lojas, temos um Centro de Distribuição/Administração. É neste local que chegam todas as mercadorias e são processadas, estocadas e distribuídas para as lojas. Este local tem toda estrutura exigida pelas normas sanitárias para a manipulação dos alimentos e é neste local que são montados os produtos da marca FazBem, como as misturas de bolo, os kit de chás, os temperos e os petiscos de castanhas.

Temos um procedimento de pedidos das lojas, através de um sistema único, que roda na ‘nuvem’, o que facilita bastante o trabalho e, através dele, é possível fazermos vários controles em tempo real.

Os produtos são levados para as lojas uma vez por semana com veículo próprio e, aproveitamos esta oportunidade para estar presente na loja, trocar ideias com os colaboradores, tomar ciência do andamento do trabalho e resolver alguma intercorrência.

Êxito: Que dicas vocês poderiam dar para quem está no início da carreira empresarial?

Nádia: Bom, a principal ‘dica’ seria: faça o que gosta, trabalhe com algo que tenha significado para você, que faça você crescer profissionalmente, mas também como ser humano. Aproveite cada ‘falha’, cada insucesso, como uma oportunidade de melhorar, de se aprimorar. Estude sempre, esteja disposto a aprender e a ‘mudar de ideia’ muitas vezes. Não tenha medo de errar. E se errar mude

 


Matérias Relacionadas
COMENTÁRIOS