Ajude o Divino e salve vidas


O álcool gel ficou mais caro? Você também se espantou com os preços dos EPIs? Então imagine como foi essa surpresa para instituições de saúde ao redor do Brasil. De repente nos demos conta de como é caro manter uma UTI funcionando e de como os equipamentos hospitalares e outros insumos são essenciais para salvar vidas. Mais do que respiradores, percebemos que precisávamos de infraestrutura e de gente disposta a se arriscar por nós. E tivemos. Temos. Mas precisamos ajudar a manter.

Já faz alguns meses que o coronavírus tomou nosso noticiário, boa parte de nossas leituras e até a nossa paz de espírito. E além de expor nossos problemas urbanos e econômicos, também ilustrou as deficiências dos sistemas de saúde, que estão muito além do nosso poder de ação. Assistência médica e hospitalar foram precárias na região até meados dos anos 1950. Com o passar dos anos, alguns hospitais passaram a atender a região Meio-Oeste e atrair profissionais da saúde para atuar no local. Recebemos médicos, enfermeiras, farmacêuticos, dentistas, radiologistas, oftalmologistas e todas as outras especialidades que a medicina passou a formar. Invariavelmente, também formamos filhos da terra para salvar seus irmãos com conhecimento científico adquirido nas universidades. Lutamos para reunir fundos para criar em Videira uma Unidade de Terapia Intensiva e permitir a realização de cirurgias de alta complexidade e outros procedimentos naturalmente arriscados. E agora lutamos novamente.

 Para que os atendimentos não parem, o Hospital Salvatoriano Divino Salvador idealizou uma campanha de arrecadação de fundos. De acordo com André Ragnini, diretor do HSDS, a instituição conta com 100 leitos clínicos e 18 leitos de UTI, realiza uma média de 3.200 atendimentos no pronto-socorro, 330 cirurgias, 620 internações e 67 nascimentos por mês. “Nossos mais de 300 colaboradores têm enfrentado com garra e determinação o desafio que o trabalho com a saúde impõe a todos. Nessa época tão difícil, especialmente, durante a pandemia da Covid-19, eles têm se colocado em risco para salvar a vida da população. Esse é um feito bastante heroico! Além disso, os custos da área da saúde aumentaram muito em praticamente todas as esferas. O que aumentou de preço para o consumidor, aumentou ainda mais para os hospitais”, destaca. Com previsão de abertura de 10 novos leitos de UTI para atendimento de pacientes com a Covid-19, o hospital videirense ainda cumpre a função de apoio aos outros hospitais da região e atende a população de Videira e municípios vizinhos como Arroio Trinta, Salto Veloso, Tangará, Pinheiro Preto e Rio das Antas.

Disponível através do site www.ajudeodivino.redesalvatoriana.org.br a campanha aceita doações de qualquer valor através do cartão de crédito, boleto, depósito ou transferência bancária. “É muito importante que tenhamos a participação da comunidade na campanha para que possamos continuar salvando vidas e fornecendo um atendimento de excelência para pessoas de todas as classes sociais. Os recursos arrecadados serão investidos na compra de materiais e equipamentos que ajudarão a manter os atendimentos”, explica André.

 


Matérias Relacionadas
COMENTÁRIOS