A máquina de fazer doido - Bolinha Antonio Carlos Pereira


Santa Clara é considerada a padroeira da televisão. No Natal de 1252, oito meses antes de falecer, ela estava acamada e desejava participar da Santa Missa na igreja de São Francisco, mas não tinha condições físicas para sair. Em oração profunda, ela clamou ao Senhor. Então, de acordo com o testemunho da própria santa, o milagre aconteceu: em seu quarto, na cama, Clara viu e ouviu a missa completa, como uma projeção de televisão .

A televisão chegou ao Brasil um mês antes do meu nascimento, porém muito tempo se passou até conhecermos a novidade, pois essas coisas demoravam para chegar aqui no interior. Em 18 de setembro de 1950 foi inaugurada a primeira emissora da América do Sul, a TV Tupi Difusora de São Paulo. Populares se aglomeravam nos bares e restaurantes que ostentavam a novidade e em frente das lojas que vendiam aparelhos de tevê.

 

 

A década de 60 foi marcada por excelente programação musical, quando os Festivais consolidaram grandes nomes da MPB. Eu me lembro com saudade o tempo que passou, tempo em que eu era um “televizinho” - os primeiros aparelhos eram caros, eu assistia ao programa Jovem Guarda na casa dos vizinhos. Tudo em preto e branco , as imagens só ganhariam cores em 1972.

Nos dias atuais, difícil imaginar nossa vida sem tevê. Estudos sociológicos, teses de mestrado e mil teorias buscam explicar aquilo que todos sabemos: o povo gosta de lazer, informação, cultura e tudo isso está ali, ao alcance do controle remoto. Conectada à internet, ela oferece possibilidades que ainda nem imaginamos.

Joaçaba teve canais locais desde 1986: TV Barriga Verde afiliada da Manchete e a partir de 1993 da Band. Em 2005, a emissora foi vendida ao Grupo RBS/Globo e desde 2014 o sinal digital traz imagens em alta definição. Quanto à concessão desse canal, hoje da NSC TV, inexplicavelmente não apresenta telejornalismo local.

E canais virtuais, como “Bom Dia SC”. Mas está mais do que na hora de voltarmos a ter um canal local de TV aberta, que poderia cumprir a função do antigo Canal 21, TV Cidade Joaçaba, que funcionou de 1990 a 2012.

Sérgio Porto, compositor do “Samba do Crioulo Doido”, usava o pseudônimo Stanislaw Ponte Preta para publicar suas crônicas. No livro “Febeapá – o Festival de besteira que assola o país”, ele apelidou a tevê de “máquina de fazer doido”, e afirmou: “a melhor coisa que existe na televisão é o botão de desligar!”, arrematando: “quem assiste televisão durante a semana é incapaz de desconfiar que aos domingos é pior ...”

 

Antonio Carlos “Bolinha” Pereira

Apresentava Os Discos do Bolinha na TV Canal 21

 

osdiscosdobolinha.blogspot.com


COMENTÁRIOS