Nono livro mais vendido de todos os tempos - Jamil Albuquerque


Para você, caro leitor, qual o maior teste de qualidade de um produto? 

Sendo um bom observador, talvez você  –– assim como a maioria dos estudiosos do assunto –– também já tenha chegado a conclusão de que o maior teste de qualidade é o teste do tempo.  

Bons produtos resistem a esta prova. 

Eles permanecem, se fortalecem, e quase sempre tornam-se melhores a ainda mais úteis conforme os anos passam. 

Talvez o leitor até já tenha lembrado de alguns. 

Peguemos como exemplos os carros da Rolls Royce, que são os preferidos da rainha da Inglaterra ou então os relógios da marca Rolex.  

Estes, assim como algumas outras marcas e criações, já eram ótimos produtos há 70 ou 80 anos. 

Atualmente são ainda melhores; Além de vencerem o teste do tempo, aperfeiçoam-se constantemente. 

Vão agregando novas e melhores utilidades, tornando aquilo que era bom em algo próximo da perfeição. 

É neste panteão de produtos bons –– que se tornaram excelentes com o passar do tempo –– que está a obra literária de Napoleon Hill. Hoje , em especial, quero mencionar o magnífico ‘Quem Pensa Enriquece’, livro de 1937, que está sendo relançado agora no Brasil numa edição especial pela editora Citadel. 

Este clássico da literatura é nono livro mais vendido do mundo em todos os tempos, segundo matéria do programa Conta Corrende, da GLOBO NEWS, de fevereiro de 2014, e o único de negócios entre os 10 mais vendidos do mundo. 

É o numero 1 ( UM )  em vendas de todos os tempos,  em empreendedorismo na categoria light business, área de negócios que não entra na tecnicidade de negócios específicos.

Os bons produtos mostram-se eficazes quando são úteis nas coisas da vida prática, e vão ganhando musculatura em sua utilidade: tornam-se tão importantes que abrem novos mercados para produtos similares; é voz corrente que os livros de Napoleon Hill funcionaram –– no mundo dos livros sobre liderança e comportamento para o êxito –– como um ‘navio quebra-gelo’, que foi na frente, abrindo caminho, praticamente inaugurando um novo tipo de literatura até então quase inexistente: o da literatura de autodesenvolvimento e realização pessoal.   

O princípio da razão exige que nenhum efeito exista sem uma causa, e essas causas requerem outras, até chegar ao seu primórdio. E no que diz respeito a esta área de literatura, a obra do sr Hill é este primórdio; é a sólida semente que deu origem a um numero monumental de outros bons livros. 

Arrisco dizer que não há um só estudioso ou escritor de livros sobre autodesenvolvimento que não tenha em sua estante pelo menos dois ou três livros de Napoleon Hill. 

Há mais de cem anos que a sua obra tem sido um divisor de águas na vida de pessoas que querem romper barreiras, se  autodesenvolver e alcançar grandes resultados.

Quando Napoleon Hill começou seus estudos, lá no início do século passado, em 1908, talvez ele nem imaginasse o enorme alcance e influência mundial de seu trabalho. 

A solidez de suas pesquisas e de seus livros chamou a atenção de nomes estelares de sua época. Thomas Edison, até hoje considerado o maior inventor de todos os tempos, maravilhou-se com a profundidade e praticidade dos textos e pesquisas de Hill, e tanto que escreveu o prefácio da primeira edição do clássico ‘A Lei do triunfo’, lançado em 1928. 

Hill chamou a atenção das grandes mentes de sua época, e tornou-se uma das pessoas mais influentes dos EUA e posteriormente, do mundo. 

 

 

Desde então os seus livros –– que são publicados em quase todos os idiomas do mundo e comercializados em mais de cem países –– vem impactando positivamente a vida de milhões de pessoas com um conteúdo memorável e utilíssimo para a nossa vida pessoal, profissional e familiar.   

 

Jamil Albuquerque 

 


COMENTÁRIOS