Acelere a sua carreira


Eu sei, eu sei. Deu um erro? A culpa é do estagiário. Um documento importante foi perdido porque alguém não guardou no lugar correto. De quem é a culpa? Do estagiário. Um item foi danificado no transporte? Culpa do estagiário. A figura do estagiário corresponde a uma entidade que sofre os piores efeitos da Lei de Murphy e que parece transformar tudo o que toca em um pesadelo. Se essa visão é socialmente aceita, temos um indicador claro de que aqueles que aceitam esse tipo de ideia provavelmente nunca foram estagiários ou precisam rever sua forma de liderança. 

Aceitamos essa visão sobre o estagiário durante muito tempo, mas felizmente isso tem mudado. Em muitas organizações os estagiários são uma peça fundamental para a gestão, pois são vistos como uma forma de preparar novos talentos. Uma preparação que pode ter início nos primeiros semestres da faculdade, ou nos anos finais do Ensino Médio, ou ainda nos anos finais dos cursos de graduação — tudo depende da área e da empresa de quem se fala.

Para falar sobre o estágio e sobre programas mais avançados como o trainee, a Êxito buscou organizações bem diferentes em tamanho e em área de atuação. Isso quer dizer que nas páginas seguintes você irá encontrar formas de acelerar a sua carreira, recebendo dicas valiosas para quem busca pequenas ou grandes empresas, seja na prestação de serviços, como trabalhador autônomo, ou como colaborador de uma gigante global.

Você finalmente chegou no ponto de decidir para que lado a sua vida vai. É aquele ponto de encruzilhada em que muitos coaches vão te fazer lembrar do diálogo entre o Gato Risonho e Alice no clássico infantil: “Se você não sabe para onde ir, qualquer caminho serve”. E você vai ter que fazer uma escolha importante que provavelmente vai definir a sua vida nos próximos anos. Escolher a sua futura profissão é uma decisão (não se engane) permeada por uma variada gama de influências.

Como indivíduos sociais, o tempo todo estamos sujeitos à influência de pessoas que admiramos quando fazemos nossas escolhas. Depois de 36 anos de atuação na área do Direito, o advogado Dr. José Carlos Damo menciona que teve a influência indireta da família na hora de escolher sua profissão. “As profissões dos meus pais sempre estiveram ligadas à área do Direito: meu pai, Getúlio, exerceu por muitos anos o cargo de Juiz de Paz e minha mãe, Anita, laborou por muito tempo como Escrivã Juramentada no Cartório de Registro Civil da Comarca. Quando jovem, sempre tive gosto pela leitura e escrita, certamente por influência de minha mãe, leitora assídua, assim, em 1978, fiz opção pelo curso de Direito na UNIVALI, Itajaí (SC).  Desta forma, após minha colação de grau, no ano de 1984 estava de volta a Videira, trabalhando como Advogado”, explica. O escritório JC Damo Advogados Associados, por sua vez, foi fundado no ano 2000 a partir da sociedade entre os irmãos Dr. José Carlos e Dr. Nelson Luiz Damo, à qual também ingressou recentemente a Dra. Valéria Damo.

Para Dra. Valéria, o Direito sempre foi uma área que despertou muito interesse, seja pelo contato através da figura do pai, seja pelo gosto por ter contato com as pessoas e ajuda-las a resolver seus problemas. “Lembro que quando era criança, costumava brincar que atuava em um júri quando ficava na casa da minha avó. Passada a fase da fantasia, meus pais me incentivaram a cursar Direito argumentando que é uma área com muitas possibilidades de carreira e que permitiria dar continuidade à profissão da família”, conta a advogada.

Mesmo que o desejo seja latente, sozinho ele jamais será o suficiente para sustentar uma trajetória profissional inteira. Antes de mais nada, é preciso lembrar sempre que a maioria dos cursos de graduação busca apresentar um olhar generalista sobre a área de atuação possível para a profissão escolhida — cabe ao estudante e futuro profissional identificar suas preferências desse grande guarda-chuva que é a vida profissional e agir de acordo com as prerrogativas para chegar lá. Isso significa dizer que um estudante de medicina tem tanta possibilidade de se especializar em cirurgia de joelho quanto um estudante de letras pode se especializar em traduções ou um nutricionista pode se especializar em nutrição funcional. O pulo do gato é perceber que o aprendizado deve continuar sempre.

Mas outro caminho para encontrar aquilo que se gosta de fazer é se comprometer com um estágio. Obrigatório em muitos cursos, ele é a chance que muitos jovens possuem de entrar em contato com áreas cujo conhecimento prévio não era tão amplo. “Durante minha faculdade fiz estágio na Delegacia de Polícia Civil, onde obtive aprendizado na área criminal. Depois fui trabalhar no escritório de advocacia para conhecer o dia a dia do advogado e confesso que me encantei com o trabalho. Percebi que era mesmo o que eu queria seguir. Essa experiência pavimentou meu caminho para que hoje eu possa atuar na área criminal e civil, além de participar da Comissão do Jovem Advogado na 14ª Subseção da OAB, em Videira”, demonstra Dra. Valéria.

 O trabalho como estagiário também mostrou a João Vicente Damo como a profissão poderia se encaixar na sua vida. “Quando iniciei a faculdade, em 2017, não sabia se era a carreira que pretendia seguir. Porém, com o decorrer dos estudos, o Direito foi me atraindo e posso dizer, com certeza, que pretendo seguir a profissão”, pontua. Como estagiário, João e os demais estudantes podem trabalhar em um escritório de advocacia ou no Laboratório de Práticas Jurídicas disponibilizado pela Universidade como forma de conhecer melhor a profissão.

Estagiários de Direito podem, a partir da 7ª fase da graduação, assistidos por um advogado, retirar e devolver autos em cartório e assinar a carga respectiva; obter certidões de peças ou autos de processos findos ou em curso junto aos escrivães e chefes de secretarias; assinar petições de juntada de documentos a processos administrativos ou judiciais; elaborar peças, levantar alvarás, emitir guias e obter certidões; entre outras funções. “As atividades devem ser sempre acompanhadas por um advogado responsável devidamente inscrito na OAB. Eles possuem uma identidade de estagiários emitida pela OAB, com validade limitada. Também é primordial para o aprendizado, que o estudante inicie suas atividades junto a um escritório o mais breve possível, pois o advogado nunca estará completo: ele deve se dedicar diuturnamente à atualização de seus conhecimentos e acompanhar as mudanças na legislação. O jovem advogado, portanto, se tornará completo através do estudo contínuo e da atuação com humildade e respeito aos demais colegas”, esclarece Dr. Nelson.

Mas se o seu desejo for trabalhar em outras áreas ou ainda dentro de uma grande companhia, o estágio curricular não-obrigatório pode ser um excelente caminho para seguir ao longo da graduação. De acordo com Welinton Roberto Shalabi, Head Global de Recrutamento e Transformação de RH da BRF, os programas de recrutamento e seleção nascem das necessidades que as organizações têm de formar talentos. “A BRF tem uma longa tradição de formar grandes talentos no agronegócio e no mundo de alimentos. Acreditamos que o início da carreira é fundamental para que esses profissionais de grande potencial tenham as experiências necessárias para se tornar completos e adquiram o ferramental para exercer diferentes funções”, explica. 

Contratando estudantes universitários e de nível técnico que buscam oportunidades nas diversas áreas da companhia, a BRF possui vagas abertas para áreas humanas, exatas ou biológicas em função da complexidade do negócio. Contratam-se profissionais cursando a partir do penúltimo ano de graduação ou último ano do ensino médio profissionalizante tendo em vista todas as mudanças que ocorrem no mundo do trabalho. Shalabi explica que as novas tecnologias impactam e redefinem todas as indústrias, inclusive a de alimentos, por isso a companhia busca fomentar algo que todo profissional vivencia na universidade: o aprendizado contínuo. “Não vislumbramos um futuro em que seja ensinado qualquer tipo de habilidades, já que a sua perenidade é mais curta. Estamos cientes de que teremos múltiplas carreiras no futuro que, provavelmente, os profissionais que ingressam no mercado ainda nem imaginam que existam. A capacidade de continuar aprendendo será o fator determinante para buscar carreiras que se adequem aos seus objetivos de vida”, esclarece.

Pautados em um planejamento estratégico estruturado, revisto em 2018, o RH busca auxiliar o desenvolvimento de uma organização de alta performance passando pela missão do RH que tem como pilar estratégico a atração de talentos. É aqui onde se encaixam os programas de estágio, trainee e fast track, que buscam selecionar um grupo de jovens com entradas definidas em conjunto para fomentar, inicialmente, o grande espírito de equipe necessário para conhecer e ampliar a rede de contatos que abrange diferentes áreas da companhia. Durante a jornada de aprendizado dos programas, o jovem pode absorver as habilidades necessárias para se ambientar dentro da companhia resultando, por fim, no engajamento e produção mais rápidas. “Se eu puder dar uma recomendação para os jovens seria de entender melhor o que busca: você busca o seu próximo estágio ou vai se preparar para diferentes carreiras dentro de uma companhia?”, questiona Shalabi.

O que ninguém te contou quando você estava em pré-vestibular é que você pode mudar de ideia ao longo da vida. Ok, talvez alguém tenha tentado te contar algo do tipo, o que provavelmente não foi ouvido quando você era adolescente. Então agora você se encontra em uma nova encruzilhada no jogo da vida: é a hora de decidir se vai continuar na trilha em que está ou se vai se aventurar em um novo caminho. 

Diferente daquele jogo de tabuleiro, estas escolhas aparecem muito mais vezes do que imaginamos ao longo da vida. Para o advogado Dr. Nelson Luiz Damo, a mudança de carreira aconteceu de forma inesperada há cerca de 27 anos. “Em 1976 fui estudar Medicina na Faculdade de Medicina de Rosário, na Argentina. 

Na época, uma revolução obrigou que todos os estudantes estrangeiros retornassem aos seus países de origem. Fui morar em São Paulo, onde meu primo Edson Nelson Ubaldo era sócio do escritório de advocacia do Prof. Péricles Prade. Como consegui uma vaga no escritório, passei a cursar Direito em Guarulhos. Antes de concluir a graduação, precisei voltar a morar em Videira e quando o curso de Direito foi criado em 1992 decidi retomar meus estudos. Colei grau com a primeira turma da instituição e comecei a atuar em parceria com meu irmão José Carlos”, explica Dr. Nelson.

Mesmo que a opção inicial fosse diferente, o que Dr. Nelson identificou ao longa da graduação e dos anos de atuação é que a profissão sempre o atraiu em função da sua importância no meio social em que vivemos. “O advogado é essencial na vida dos cidadãos e fundamental para a manutenção do Estado de Direito, pois é ele o primeiro a se insurgir com a arbitrariedade, a injustiça e a fomentar a proteção dos direitos do cidadão. Não é por acaso que a própria Carta Magna delega ao Advogado o papel essencial à promoção da Justiça”, defende.

De acordo com os Doutores, depois de passar pelo estágio obrigatório, concluir o bacharelado em Direito e passar no Exame da Ordem, o jovem advogado tem a opção de abrir seu próprio escritório ou trabalhar em um escritório já estruturado. “É recomendável, não necessário, que o profissional procure, no início de sua carreira, trabalhar em algum escritório com advogados formados há mais tempo. A experiência indica que essa recomendação é necessária pois a área do Direito é muito ampla e o jovem poderá ter um aprendizado com advogados mais experientes, que não apenas lhe ensinarão o caminho das leis, mas também a efetiva prática da advocacia”, salientam.

Atuar em conjunto com outros profissionais que já estão no mercado há mais tempo ou tem mais experiência com a companhia pode ser a chave para encurtar caminhos e melhorar a performance. Na BRF, a atuação em equipe é o ponto central dos programas de recrutamento e busca potencializar a integração entre os colaboradores e ampliar as redes de contato, facilitando, ainda, o exercício da empatia com os demais. Mas as oportunidades não se restringem apenas aos acadêmicos. Jovens recém-formados podem ingressar na empresa a partir do Programa de Trainee, cujo objetivo é desenvolver os profissionais para prepara-los para assumir posições de liderança e desafios de acordo com as necessidades do negócio.

O programa é longo e, portanto, diferenciado. Diferente de um estágio, busca identificar perfis capazes de assumir cargos mais elevados dentro da hierarquia organizacional. No processo seletivo aberto para 2020, a empresa ofertou 44 vagas em oito estados brasileiros e 22 cidades nas áreas de operações (agronegócio, indústria e manutenção/utilidades), garantia da qualidade, laboratório e grãos. “Tivemos quase 15 mil inscrições no período de um mês. Todo processo é feito virtualmente, salto a última etapa que é presencial em Curitiba, onde são realizadas dinâmicas de grupo e entrevistas individuais. O programa tem duração de 18 meses e conta com as etapas de inscrição; testes de inglês, lógica e fit cultura; jogos de enigmas sobre a BRF; entrevista virtual; e a etapa presencial que chamamos de Super Day”, esclarece Shalabi. 

Além do trainee, a companhia implantou recentemente o programa Fast Track, cuja turma iniciou no último mês de agosto. “O programa é direcionado para profissionais com três a cinco anos de experiência em nível de especialista para que em 18 meses possam assumir posições de primeira gerência ou de consultoria em outras áreas”, explica. A partir dessa iniciativa, a organização e outras a exemplo dela que possuem projetos similares, buscam ampliar as chances de crescimento da carreira dos colaboradores.

Fora de grandes companhias, por sua vez, as possibilidades de alavancagem podem não ser tão claras e estruturadas. Entretanto, um profissional atento às oportunidades e ao cenário em que se encontra certamente saberá identificar as possibilidades de abraçar um novo projeto, galgar um novo cargo, firmar uma sociedade ou galgar um voo solo para construir seu próprio nome. 

Em qualquer um dos casos, seja a partir de um planejamento que inicie em um programa de estágio, ou a partir de uma proposta mais robusta e madura que inclua outros tipos de programas de seleção, ou ainda a partir de programas de mentoria, o sucesso da sua carreira vai depender em muitos aspectos do seu próprio esforço.

 


Matérias Relacionadas
COMENTÁRIOS