Estruturamos a gestão

Ela está lá antes de você chegar e continua presente depois que você sai. Ela existe para além de você, mas nunca para retirar sua autonomia. Ela é o seu guia e o seu objetivo: a excelência. Mas ela também é aquilo que nunca atingiremos e que exige muito trabalho de base para conseguir resultados cada vez melhores. A excelência não será atingida sem que cada empresa elabore seu próprio modelo de gestão. Uma criação meticulosa que depende de um excelente planejamento estratégico para não se tornar um grande elefante branco.

O Ouro Branco

Mal tinha respirado e ele corria por sua garganta. Era quente e liquido. Era sem nome em um mundo onde as coisas deixam de ser coisas quando se tornam substantivos que por sua vez se aproximam de adjetivos e atraem os verbos perfeitos e imperfeitos e que nunca serão capazes de expressar literalmente aquilo que satisfazia sua fome. Era um sabor quente e um cheiro liquido. Não sabia que precisaria dele para começar a caminhar pela vida. Nem imaginava que a continuidade da caminhada para aqueles que produziam também dependia dele. A vida que respira, em maior ou em menor escala, por vezes distante ou talvez bem próximo, é saborosamente quente e aromaticamente liquida como o leite.

Eu estou no comando

Tem gente que não tem e pede por ele constantemente, tem gente que não consegue ter e que por não ter sente falta. Quando ele falta, falta tudo: do transporte ao acesso a qualquer coisa, do pão ao supérfluo. O que é supérfluo? Apenas falta e ponto. Vazio. Silêncio. Ele é um tabu, mas a gente não vive sem. Tem um poder sedutor que pode nos fascinar e está em múltiplas referências. Já o vimos na banheira, no chão, sobre a mesa e até sobre a cama. Já o vimos evidenciar as mais extravagantes aventuras. Tem gente que cheira. Tem gente que aperta. Tem gente que esconde. Tem gente que tem medo. Tem gente que gosta. Tem gente que tem até fetiche. Tem gente que joga para o alto – mas estes eu nunca vi. Pois é, vamos falar sobre dinheiro.